quarta-feira, 25 de setembro de 2013

O exercício da santidade no cotidiano da vida!

Como dizia nosso amado Padre Léo..."na Igreja é fácil ser 

santo...quero ver ser santo quando você queima o braço na 

panela quente....quando bate o martelo no dedo...", 

realmente exercitar a santidade no cotidiano da vida é difícil 

demais. Só com o Espírito Santo para não surtar no trem 

lotadíssimo depois de esperar por 40 minutos e só conseguir

 embarcar no 5º....affff, quando você é expulsa do mesmo 

sem querer na próxima estação....affff, e quando chega a 

hora de você desembarcar chega a assustadora sensação 

de que você está sendo "abduzida" pela fúria das pessoas 

que decidem em que escada você vai subir. É incrível! Ali, 

naquele momento gostaria de ver quem é que batendo no 

peito costuma dizer "só faço o que quero, só vou onde eu 

quero"....ah como gostaria de ver!!!


Enfim, um exercício e tanto! O jeito é "abstrair" e rir 

tolamente da situação que não muda embora tenha se 

passado tanto tempo transformando 56 em 15...só nesse 

transporte do "amigo" tempo encontro a alegria de estar viva

 e busco "ser melhor para o outro" me desculpando ou me 

redimindo quando disputo acirradamente um pedacinho do 

espaço que me permite seguir adiante, mesmo com uma 

vontade louca de esganar um e sair distribuindo tapas.

Realmente não é fácil ser santo.


Simples assim.