segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Um beijo na mão, que elegante!

Ah essa São Paulo louca e "desvairada", 
onde o clima se divide
 atordoado desde 
a manhã até na madrugada.
De óculos de sol, de "pink" e "verde-água" sai toda faceira debaixo de um sol ardente, 
"ai que loucura" uma hora depois desembarco debaixo do choro do tempo que coloria mais ainda a composição que eu vestia para saudar o verão que já se anuncia
 e ressaltar a alegria da primavera que ainda nos faz companhia. 
O choro do tempo fertilizava as flores raras 
da minha indumentária
 até que ideias comerciais começaram a me mover. 
Assuntos resolvidos empreendi o retorno
 para o meu casulo quando de repente um encontro se avizinhava no passo a passo do compasso do meu caminha num encontro inevitável.  
Ensaiei um sorriso
 pensando que este somado
 a um bom dia seria o suficiente.
Mas tal o clima dessa cidade poeta , enlouquecida e surpreendente 
ganhei um sorriso, dois beijos,
um no rosto 
outro na mão, poxa
 muito elegante!
Chique de viver,
 muito me alegrei 
ao ver que o
 doar-se
 nos traz
 uma sensação de plenitude 
e
 de alegria,
 pois a partir de 
um simples cuidado
 para com o outro, 
ganhei o meu dia.

Simples assim.