segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Alegria, onde andas?

Alguém aí viu a dona que encerra em sua existência todas as cores do universo?
Todos os perfumes dos jardins? Todos os sons desse "mundo, vasto mundo"?
Todos os passos alegrados com a sua presença?
Onde anda essa "doida"?
Onde anda essa "coisa"?
Em meu peito ela já não habita,
em meu coração ela não mais se esconde, 
da minha existência ela se ausenta...
Onde anda?
Me contem. Me achem. Me devolvam.

Simples assim.