terça-feira, 26 de agosto de 2014

O amor também se despede.

Tem amor se despedindo de um coração que o hospedou por tantos hojes incompletos, inconstantes, insistentes, inadequados, inafiançáveis e ineficazes, de janeiros a dezembros intermináveis.

Simples assim.