sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O possível roubo da alma da lua.

Abri a janela paralisei-me diante da beleza da lua; pensei em pegar a câmera para fotografá-la porém imediatamente um temor assolou minha alma : 
- e se ao fotografar  a lua eu lhe roubasse a alma?

Fechei a janela tentando entender minha preocupação indígena, e aquela beleza luminosa para sempre ficou guardada nas minhas úmidas retinas.

Simples assim.