domingo, 10 de junho de 2018

Preparada para a próxima semana?


É a semana foi "punk": da máquina de lavar estressada que simplesmente parou, ferro de passar que não esquentava, vaso sanitário entupido, escada rolante travada ao ápice de 1h5' presa num elevador...afffff...  e como se não bastasse, uma crise de asma....
Difícil, não é mesmo?

Mas, todavia, porém, contudo os ensinamentos do amado Padre Léo, o homem do Sagrado Coração de Jesus que hoje mora no céu, ferveram no meu coração e lembrei-me dele fazendo a “oração do fogão do livro Rezando a Vida” na Palestra “Arrancar as raízes encardidas”, (segue link abaixo, vale a pena assistir) de todas é a que mais gosto, e senti que precisava de cura e libertação e ao invés de só murmurar e reclamar clamei fervorosamente que o Espírito Santo agisse em cada situação, lubrificando engrenagens, reacendendo o fogo, desentupindo o que não fluía e ofereci ao Senhor Deus que tudo regenera, cura e liberta desejando sentir a Sua misericordiosa Presença em cada dificuldade.

Gosto muito de assistir uma cena do filme A volta do todo poderoso “Em que a esposa, Joan Baxter (Lauren Graham) de Noé de Nova York fala com Deus (Morgam Freeman) para refletir a sua Mensagem por que Deus escolheu o seu marido para a missão de salvar a cidades”, e Ele (Deus)  a questiona: “Se você rezar pedindo paciência, achas que Deus lhe dará paciência? Ou, Ele dará a oportunidade de ser paciente? Se pedirmos coragem, Deus nos dará coragem? Ou, A oportunidade de sermos corajosos?”

Outra estorinha que também, adoro relembrar e a do Cebolinha que acordava todas as manhãs e feliz, abrindo os bracinhos pronunciava “Oh que dia malavilhoso”, mesmo depois de várias tentativas de confirmar a sua afirmativa ele tenta resilientemente viver o seu dia malavilhoso!

E é sob essa ótica que venho tentando pautar a minha vida, fica o Padre Léo de um lado e a oportunidade de vivenciar, os dons e virtudes do Espírito Santo, do outro, pois conforme descreve o Apóstolo Paulo em Gl 5, 22-23... "O fruto do espírito é a caridade, a alegria, a paz, a paciência, a longanimidade, a bondade, a benignidade, a mansidão, a fidelidade, a modéstia, a continência, a castidade. É bonito falar, escrever e referenciar todas estas atitudes e sentimentos. Agora viver, é muito diferente!

Às vezes num só ato a vida apresenta a oportunidade de vivermos todos os dons e virtudes, ou às vezes quando não damos conta de “obedecer” várias outras oportunidades surgem e penso que foi exatamente o que aconteceu comigo esta semana.

Posso dizer de tudo o que relatei o dom que mais me confortou foi o da alegria, foi ele que me sustentou mesmo após um breve destempero e de ter “pago o dízimo do encardido” reclamando, murmurando e até xingando. Mesmo assim pude sentir a misericórdia e a força “daquele” que nos sustenta e surpreende com o seu amor puro e infinito e assim posso encerrar esta semana, pelo menos até agora às 13h46 deste dia 10/06/2018 (risos) dizer como diz Roberto Carlos: ‘

“Se chorei
Ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi”....
e senti-me restaurada e, preparada para a próxima semana??? Bem, pelo menos é o que desejo ardentemente.

Resumo dizendo que vivi experiências únicas e fortes que fortaleceram a minha fé e eu pude orar “que o meu cansaço a outros descansem”, pois o Senhor me amparou e sempre me amparará mesmo se, e quando, eu não concordar com os seus planos para a minha vida.

Que Ele me ampare e me conduza, sempre e seja “em tudo na minha e na sua trajetória, glorificado”.

Amém!







Fonte: Youtube